EDIT - Feira de edições de Lisboa, 2017

EDIT - Feira de edições de Lisboa, 2017

Este fim-de-semana, a 7 e 8 Outubro, realiza-se a 3ª edição da EDIT - Feira de edições de Lisboa, na Galeria Monumental (Campo Mártires da Pátria, n. 101), em Lisboa.

Organizada pela STET- livros & fotografias, a EDIT traz às salas e pátio da Monumental uma selecção de livros de artistas e edições de autor, de várias áreas, da fotografia ao design, da teoria à serigrafia, para crianças ou para adultos, em formato de poster, zine ou livro.

Esta edição conta com editoras portuguesas, brasileiras, francesas e holandesas, algumas emigradas em Berlim, outras imigradas em Lisboa: Abysmo, Amperstand (Fr), ARARA, ATLAS Projectos, Chili com carne, fanzines e martelos, GHOST, Hihihi, It’s a book, Ideias no escuro, Kunsthalle Lissabon, Monumental - Centro de Artes, Pierre von Kleist, Re.vis.ta, ROUGH BOOKS, SAPATA PRESS (Br), Senhora do Monte, Serrote, Sistema Solar, STET, Tipo.pt, Triciclo, The Unknown books, VALIZ (NL), XYZ

A entrada é livre e o horário é das 14 - 20h. Existe ainda uma programação paralela de actividades culturais, BOOK TALKS, cujo programa está disponível aqui. WW

OUT.FEST 2017 – o futuro da música toca-se agora mesmo

OUT.FEST 2017 – o futuro da música toca-se agora mesmo

O Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, de 4 a 7 de Outubro, a acontecer em vários espaços, apresenta-nos mais uma programação, onde se mantém a coerência e discernimento, concentrada nos incatalogáveis géneros do som, composição e performance.

Black Dice

O som da vanguarda redesenha-se a cada edição e, desta feita, encontrou-se o balanço entre actos referenciais e actos mais recentes que colaboram, repensam e efectivam a urgência de fazer  música.

Lolina (Inga Copeland)

Assim, à destreza minimal e textural do som de Charlemagne Palestine, ao rock pós-tudo, mas mesmo assim punk de Pére Ubu, aos percursores de uma mescla de técnicas e linguagens que não se esgotaram no kraut nem no atonal This is Not This Heat, ao nosso génio da escuta e improvisação de Sei Miguel, só para nomear alguns (o que é mau, porque são todos muito bons), juntam-se nomes que têm estado em criação potente em várias frentes, como Lolina (Inga Copeland), Jejuno (solo noise da artista Sara Rafael), Casa Futuro (com o trio Pedro Sousa, Johan Berthling e Gabriel Ferrandini) ou os Black Dice, entre outros.

Nigel Ayers – Nocturnal Emissions

Dos regressos, destaca-se o projecto Nocturnal Emissions, mais uma oportunidade para compreender a infindável produção do britânico, e a balanceada obscuridade das suas harmonias, melodias e ritmos que remetem para rituais atemporais.

Jonathan Uliel Saldanha

O concerto de abertura, dia 4 de Outubro pelas 21h30, estará a cargo de Jonathan Uliel Saldanha em colaboração com dois coros (CORAL TAB  e o CORO B-VOICE, ambos do Barreiro), na Igreja Santa Maria, onde se espera, e no seguimento de trabalhos anteriores, minimalismo, coreografia no espaço e auralidade impactante. Todo o programa está disponivel no site do festival OUT.FEST 2017. BH

Re_Act Contemporary Art Laboratory

Re_Act Contemporary Art Laboratory

Decorreu entre 19 de Setembro e 2 de Outubro, no Museu de Angra do Heroísmo (MAH), a edição do Re_Act Contemporaty Art Laboratory de 2017. Esta iniciativa, com a curadoria da No.Stereo e da TAL Projects e comissariada pela DRAC Açores, juntou vários artistas numa residência, que procurou funcionar como um laboratório de pesquisa sobre assuntos da contemporaneidade, relacionando as novas formas de socialização e as possibilidades da mediação digital e da experimentação física e factual.

A localização geográfica permitiu ainda aos participantes tomar contacto com a paisagem natural açoriana, onde a pressão urbana e outros fenómenos, ou paradigmas, dos grandes centros urbanos, não se fazem ainda sentir oferecendo a possibilidade de «parar o tempo» –, de quebrar o ritmo desenfreado em que vive a sociedade contemporânea e de proporcionar um espaço experimental com um momento dialético próprio, em tempo-real.

Por outro lado, a insularidade reforçou a ideia de «laboratório», criando as condições de isolamento e neutralidade propícias a uma reflexão e partilha de ideias e experiências entre os participantes.

«Matéria/Não Matéria», a exposição-clímax desta residência, reúne trabalhos resultantes do processo partilhado entre os artistas participantes e vai continuar patente no Museu de Angra do Heroísmo até Janeiro de 2018.

Esta primeira edição contou com artistas de diversa provenência, tais como Antonio Bokel, Ivan Divanto, Gabriela Maciel, Gioia Di Girolamo, Paulo Arraiano, Paulo Ávila Sousa, Patric Sandri, Maurizio Viceré. PdR

MARATONA - Exposição ENSAIOS (SOBRE A MESA)

MARATONA - Exposição ENSAIOS (SOBRE A MESA)

No âmbito do programa paralelo da exposição ENSAIOS (SOBRE A MESA): A partir da colecção do Museu de Lisboa e do Museu Bordalo Pinheiro, patente na Galeria Quadrum | Galerias Municipais de Lisboa, os alunos da segunda edição da Pós-Graduação em Curadoria de Arte NOVA/FCSH/IHA organizam uma Maratona, aberta a toda a comunidade, que visa o aprofundamento da reflexão em torno da exposição, da colecção e da cidade.

Vista da exposição. © Bruno Lopes/Galerias Municipais

A Maratona decorre no fim-de-semana de 23 e 24 de Setembro, entre as 15h30 e as 19h00, na Galeria Quadrum (Rua Alberto de Oliveira, Coruchéus), e conta com a participação de Alda Galsterer, Ana Bigotte Vieira e Ana Mira, Ana Pérez-Quiroga, André Guedes, Ângelo Compota, António Miranda, Carla Baptista, Eduardo Salavisa, Fernando Vendrell, Guilherme Gomes, Helena Botelho, Helena Barranha, Joana Pontes, Joana Simões Henriques, Joana Sousa Monteiro, João Afonso, João Alpuim Botelho, João Biscainho, José Sousa Machado, Mafalda Sebastião, Manuel Sarmento Pizarro, Marta Gonzalez, Miguel Cardoso, Nuno Centeno, Patrícia Madeira,Raquel Henriques da Silva, Rita Múrias, Rui Mendes, Sílvia Câmara, Susana Anágua, Susana Mendes Silva, Xana Nunes.

Cada orador/a dispõe de 10 minutos para a sua intervenção, período de tempo em que apresenta a sua perspectiva, a sua opinião, a sua investigação, o seu projecto, a sua ideia. É tão pertinente uma abordagem do ponto de vista académico, focada numa qualquer área do conhecimento que se enquadre nesta reflexão, como um relato da vivência urbana, por parte de um qualquer agente desta cidade – de quem nela reside, trabalha ou passeia.

Mais informações e painel de convidados da Maratona: www.ensaiossobreamesa.weebly.com. Nos mesmos dias, decorrerão visitas guiadas à exposição, sempre às 14h e às 15h, no âmbito do Programa da Open House Lisboa 2017. WW

Bienal EXD’17

Bienal EXD’17

A Bienal Experimenta Design volta a abrir as suas portas, no final de Setembro, dando corpo ao tema que tem feito ligação entre várias das suas edições: «Before & Beyond». Os temas de anteriores bienais são relembrados no final desta edição conferindo a este evento um carácter retrospectivo. Segundo a Experimenta Design: «Voltamos aos temas propostos no passado tomando-os como memória, mas lançando-os, também, como directivas de reflexão presente e futura». A Bienal encara, por isso, os seus temas do passado como «fonte de questionamento e conhecimento e base sólida para os fundamentos de um futuro mais arrojado e até disruptivo».

«Experimenta Design»

«Before & Beyond» propõe, desse modo, revisitar os nove temas abordados nas nove edições anteriores, trazendo-os para o presente, com o objectivo de reflectir e questionar, assim como trazer a lume ideias, de carácter «prospectivo e investigativo».

O dia 30 de Setembro, data que marca o começo da Bienal EXD’17, inicia com as «Conferencias de Lisboa», que terão lugar no Grande Auditório do CCB. Das várias figuras que compõem o grupo de conferencistas, a Bienal conta com a presença de Arjun Appadurai, um dos pensadores mais destacados mundialmente, por se debruçar sobre o tema da globalização; o designer gráfico Stefan Sagmeister; o ideólogo da revista «Monocle», Tyler Brûlé; o neurocientista Miguel Nicolelis, construtor do exoesqueleto controlado pelo cérebro; a crítica de design Alice Rawsthorn; o arquitecto português, Eduardo Souto de Moura, e o designer universal Philippe Starck.

Após o ciclo de conferências, será lançado, no Auditório Nacional do Museu dos Coches o LIVRO EXD 99/17, que representa 10 edições da Experimenta, dedicadas à discussão e reflexão sobre o design, cá dentro e fora de portas.  A EXD’17 «consolida e celebra um valioso legado cultural que contou com as contribuições de centenas de protagonistas prestigiados, das mais variadas áreas criativas e do conhecimento». O livro que celebra uma década do evento conta ainda com a contribuição de alguns pensadores que participaram nas várias edições.

Ainda no mesmo dia, a Galeria do Museu Nacional dos Coches inaugura a exposição «DRAWING IN STONE», em parceria com a Assimagra. Vinte e três autores expõem desenhos, de génese manual e digital, pensados para serem aplicados na pedra portuguesa, e no âmbito do programa experimental «Primeira Pedra». A exposição conta com a participação dos seguintes autores, de diferentes origens e nacionalidades: Álvaro Siza, Amanda Levete, Bijoy Jain, Carrilho da Graça, ELEMENTAL, Mia Hägg, Paulo David, Souto de Moura, Studio Mk27, Vladimir Djurovic, Ian Anderson, Jonathan Barnbrook, Jorge Silva, Pedro Falcão, Peter Saville, Sagmeister & Walsh, Claudia Moreira Salles, Estudio Campana, Fernando Brízio, Jasper Morrison, Michael Anastassiades, Miguel Vieira Baptista e a dupla Ronan & Erwan Bouroullec.

O dia que marca o começo da Bienal EXD’ 17 termina com a Performance videomapping e sound design das obras «INSIDE» e «THE ILLUSTRATED MAN», com duas temáticas distintas, na Praça do Museu dos Coches. Carla Carbone